TV e Pipoca Indica: Séries | The Good Place


Você já parou para pensar o que acontece na vida após a morte? Ou melhor, você acredita que, a partir das nossas atitudes aqui na Terra, iremos para o céu ou inferno? Embora o assunto seja polêmico e complicado, deixe de lado qualquer credo religioso, a ideia rígida de rivalidade entre o bem e o mal e a seriedade que o tema pede e comece já a assistir The Good Place. A série de comédia, transmitida pela Netflix no Brasil, foi criada por Michael Schur (The Office, 2005) e estreou no serviço de streaming no dia 21 de setembro deste ano. Por enquanto, só há duas temporadas, sendo que os episódios da segunda estão sendo lançados às quintas-feiras, um dia após as transmissões norteamericanas.

E o que tem de tão especial em The Good Place? Bem, eu diria que é a criatividade, o humor inteligente e preciso e o carisma dos personagens. A história é a seguinte: quando as pessoas morrem, elas têm duas opções: ir para o The Good Place (“o lugar bom”, ou seja, o paraíso) ou para o The Bad Place (que seria o inferno) com base na sua trajetória de vida na Terra. Existem várias vizinhanças do “lugar bom”, mas todas são sempre maravilhosas, onde você viverá para todo o sempre com sua alma gêmea. Por outro lado, é no “lugar ruim” que você será torturado por toda a eternidade.

The-Good-Place-2 NETFLIX Séries e TV
Da esquerda para a direita: Tahani, Jianyu (Manny Jacinto), Michael (trás), Eleonor, Chidi e Janet.

A série começa com a protagonista Eleanor Shellstrop (Kristen Bell) acordando e descobrindo que entrou na vida após a morte. Ela é recebida por Michael (Ted Danson) – o “arquiteto” da vizinhança e uma espécie de “anjo mentor” -, que a leva para o “lugar bom” graças às suas ações pelo bem da humanidade. O grande problema é que, na verdade, Eleanor foi confundida com alguém e não é nem um pouco certinha, e, por ela estar no lugar errado, o paraíso começa a entrar em colapso. Mas, com a ajuda de sua suposta alma gêmea, o professor de ética Chidi Anagonye (William Jackson Harper), Eleonor tenta se tornar uma pessoa melhor.

Pode apostar que, a partir daí, você vai dar boas risadas com Kristen Bell – que, particularmente, está genial no papel -, com a personagem hilária Janet (D’Arcy Carden) e (vá por mim) sentirá inveja/amor pelo sotaque maravilhoso de Jameela Jamil (Tahani Al-Jamil). Mas, muito além do humor irreverente, a série nos mostra, de forma leve, astuta e descontraída, os dilemas sociais, morais e éticos da sociedade em que vivemos e nos faz questionar se realmente podemos simplificar e classificar as pessoas nas categorias “bem” e “mal”. Se alguns de nós fossem totalmente bons, sem defeitos e pecados, e outros exclusivamente ruins, as coisas poderiam até ser mais fáceis, mas, com certeza, seriam mais chatas. E é isto que The Good Place quer mostrar.

Confira o trailer!

Jenas

Louca por games, animes, mangás, séries, filmes e tudo o que desperte (e alimente) minha imaginação. Ah, se eu pudesse fazer dungeons em carne e osso...