Arqueiro Verde: Rebirth – Renascimento e Morte (Análise)

Cerca de três meses já se passaram desde o renascimento da DC Comics e mesmo assim, ele ainda está em andamento, pois nem todos os títulos já ganharam seus rebirths, muitos ainda estão na espera. No entanto, o Arqueiro Verde não só ganhou seu Rebirth como também já encerrou o seu primeiro arco. Ele renasceu. Ele morreu. Ele voltou. E o TV e Pipoca te conta o que achou da primeira aventura dessa nova fase do barbudo mais bacana da DC Comics.
 
green-arrow-2016-005-000-copia-copiaComo comentamos na crítica da primeira edição, a DC trouxe de volta o verdadeiro Arqueiro que os leitores amam, aquele Oliver Queen mais velho, mais destemido, guerreiro das causas sociais, louco pela Canário Negro, com uma barba e bigode de respeito (tudo aquilo que o da série, não é, sabe?) Que delícia de leitura! Nesse primeiro arco somos apresentados primeiro aos Homens Subterrâneos, vilões de terceira linha, não que isso seja ruim, pois os vilões não são o foco da história no início, mas apenas um pretexto para que o Arqueiro e a Canário pudessem se reaproximar mais uma vez, como a muito tempo não acontecia nos quadrinhos desde o finado “Novos 52.” A química entre os dois é automática e não precisa de muito para o leitor comprar esse romance que já era mais do que esperado. O arco também resolve aproveitar outros personagens já queridos dos leitores, como Emiko, a irmã de Oliver e também Shado, a namorada/amante/madrasta/ninja/arqueira mais letal da vida de Oliver Queen. Além de também trazer John Diggle, sim, o mesmo personagem da série de tv,mas com uma roupagem e história bem diferente do que vemos na CW. O primeiro ato é justamente para que todos os personagens possam estabelecer uma conexão e deixar o leitor a par de quem e quem e quais tipos de relação temos ali. Logo em seguida, uma grande surpresa , até para mim que sou leitor de DC a anos, Oliver é traído pela sua irmã Emiko e acaba sendo dado como morto. A morte de Oliver Queen. Ele é dado como morto e sua empresa, todo o seu dinheiro acaba sendo desviado para um de seus “amigos” que deveria honrar todo o seu legado, mas que na verdade foi um dos mandantes de sua morte.
 
Após conseguir se recuperar a surra que deveria te-lo matado, Oliver precisa contar com a ajuda de tudo e de todos. green-arrow-2016-005-013-copia-copiaPor sorte, alguns que mesmo acreditando que ele está morto, seguem em uma jornada para vinga-lo de alguma forma, como Canário e Diggle. Algo que achei muito bacana, mesmo que tenha sido apenas uma referência foi que quando se viu sem sua fortuna, Oliver foi a um esconderijo que ele tem no meio da floresta. Um arqueiro, fora da lei, com um esconderijo na floresta? Muito Robin Hood? Com certeza. Aos poucos Oliver vai conseguindo encontrar seus amigos e revelar que ainda está vivo. Achei interessante o fato de que não foi o típico encontro de “estamos tão felizes por você estar de volta, amigão!” foi mais como “seu miserável desgraçado, está vivo? Eu vou te matar agora!” é muito legal. Um vilão maior é apresentado, até seu estilo é um pouco assustador, mas o relacionamento dos personagens supera toda a trama vilanesca.O final dessa trama não algo grandioso, mas deixa um gancho para o início do próximo arco de um jeito bem misterioso. No fim, o primeiro arco dessa HQ é sobre isso: relacionamentos. Mas não relacionamentos comuns, relacionamentos no mundo de super heróis e isso com certeza trouxe de volta todo o espírito do Arqueiro Verde que havia se perdido a um bom tempo. Arqueiro Verde Renascimento com certeza é uma HQ que vale muito a pena ser acompanhada, principalmente por quem acha que o Arqueiro não via seus tempos dourados a muito tempo.
 
Arqueiro Verde: Renascimento é publicada quinzenalmente nos E.U.A

Denny Rodrigues

Quando criança, fui exposto a uma coleção de gibis radioativos me dando o conhecimento de todas as HQS do universo - Muahahaha!