​TRINDADE: REBIRTH #01 | Happy Hour de Heróis

Em março desse ano vimos pela primeira vez a suprema trindade da DC (Superman, Batman e Mulher Maravilha) renascer no cinema. Agora, ela renasce mais uma vez na sua mídia original. Trindade: Rebirth deixa de lado toda a ação dos combates épicos que a trindade poderia protagonizar para poder leva-los a um tranquilo jantar entre amigos. Surpreso? O TV e Pipoca comenta em detalhes agora a primeira edição.

.
Antes de falar sobre Trindade: Rebirh, quero relembrar algo importante, o significado do Universo DC Rebirth. O objetivo do Rebirth, como o nome mesmo já diz é renascer, trazer de volta os elementos que fizeram a DC Comics se tornar a editora das lendas, pois ela havia perdido isso durante alguns anos como ela mesma admitiu. A maior decepção havia sido o primeiro super herói da história, o Superman. Ele havia deixado de ser o que o tornou tão emblemático para a cultura Pop. Até quem nunca leu um gibi ou viu um filme, sabe quem é o Superman. O Rebirth trouxe de volta o Azulão clássico, moralmente correto, gentil, defensor do sonho americano. Mais do que isso, agora ele é retratado como um marido e pai de família, mostrando aos leitores mais do que os valores corretos, mas valores familiares, que infelizmente acabam sendo esquecidos nos dias de hoje. E esse, TVnautas, é o verdadeiro espírito do Superman.

.
Mas, vamos ao que interessa? Na primeira edição da Trindade, temos Lois Lane (a esposa de Clark Kent), refletindo sobre a importância de seu marido para o mundo, como ele faz a diferença lá fora. Mais do que isso, ela admite que ele não vai fazer isso sozinho, que tem ajuda de outros grandes heróis. Sendo assim, ela convida Diana Prince e Bruce Wayne para um jantar em sua casa, mas tudo isso uma surpresa, sem que seu marido soubesse – imagine a cara do Superman, quando depois de um longo dia salvando o mundo, vai para casa descansar e quando chega, vê a Mulher Maravilha na sua porta com um javali gigante nas costas. Quem vai assar essa coisa? Santa visão de calor, Batman! Apesar de ter sido Lois quem convidou para o jantar e de Clark ser uma das almas mais puras do mundo, a única pessoa a vontade nesse jantar era Johnatan, (SuperBoy) filho do casal. Ele já havia encontrado com Bruce e Diana, mas sempre uniformizados. Que criança não ficaria feliz em ter os maiores heróis da terra na mesa para jantar? Aos poucos todos vão colocando seus pensamentos, medos e desconfianças na mesa: Lois se sente um pouco ameaçada, pois sabe que Diana havia tido um romance com o Superman da fase N52 (e é de se preocupar mesmo, principalmente se essa Maravilha fosse Gal Gadot – aiai). Bruce diz que o Superman N52 era um grande amigo, mas não confia ainda no Superman clássico que estava ali. Pergunta se ele treina seu filho como ele treina os Robins. E adverte que acredita que Clark e Johnatan são os seres mais poderosos do universo. E não é atoa, né? Johnatan recebeu Bruce e Diana com uma rajada de visão de calor – isso porque ele estava tentando usar a visão de raio x para ver quem era na porta. Ainda bem que Bruce não sai sem sua armadura por baixo da roupa. Santo kevlar, Batman! Clark acredita que levar uma criança como o Robin para a luta contra o crime é errado. Mas convenhamos, o Robin atual, Damian Wayne é filho do Batman, neto de Ra’s Al Ghul, treinado nas artes ninja da Liga das Sombras. Quem seria louco de mexer com essa “criança”? Ao menos Diana está ali verdadeiramente no interesse de estreitar os laços para estabelecer a trindade.

.
O interessante foi realmente a ausência de combates nessa edição, mostrando como eles realmente são quando não estão sob o manto de heróis, e isso acaba nos achegando mais aos personagens, pois nos explica melhor suas motivações e medos quando exercem seus papeis de ícones para o mundo. Trindade: Rebirth #01 é uma excelente leitura para quem procura algo diferente e mais profundo sobre a natureza dos heróis, e o TV e Pipoca estará de olhos nas próximas edições e trazendo as melhores dicas de leitura no mundo dos quadrinhos.

.
Trindade: Rebirth é publicada mensalmente nos E.U.A.

Denny Rodrigues

Quando criança, fui exposto a uma coleção de gibis radioativos me dando o conhecimento de todas as HQS do universo - Muahahaha!