Narcos temporada 2 – Critica

Se na primeira temporada vemos Pablo Escobar (Wagner Moura) crescendo junto ao Cartel de Medelín, assumindo o top dez de homens mais ricos do mundo na “Forbes” e se tornando o narcotraficante mais conhecido do mundo, nesta temporada vemos sua decadência, vemos o caçador se tornando a caça.

A segunda temporada de “Narcos” chegou a “Netflix” algumas semanas atrás e é a escolha perfeita para você que gosta de uma boa maratona. A segunda temporada retoma a história a partir da fuga de Pablo Escobar da prisão, La Catedral, que ele próprio construiu para cumprir sua sentença. Esta temporada, ao contrário das outras, foca mais na ação e no último ano e meio de Pablo e sua família. Um dos grandes destaques do novo ano da série é o agente Javier Peña (Pedro Pascal) que tem um foco bem maior nesta temporada além de ser um dos ganchos para o terceiro ano da série. Wagner Moura por sua vez volta a retratar Pablo de uma forma espetacular. O espectador compreende que seu personagem é um homem mal, mas durante suas cenas, ele nos faz perguntarmos a nós mesmo quanto a ele ser realmente um “vilão”, criando momentos em que chegamos a torcer pelo traficante. Diversos momentos e cenas do show, nos fazem pensar que tudo o que estamos vendo é ficção, algo que realmente parece ser imaginário, e neste momento a série nos trás os relatos reais dos acontecimentos, nos mostrando que tudo aquilo foi real, puxando nossos pés de volta ao chão e que todo aquele terror realmente aconteceu na Colômbia. Nas cenas de ação -como já citado sendo um grande destaque- A produção de “Narcos” consegue explorar perfeitamente todos seus equipamentos à disposição, criando perseguições, invasões e tiroteios de tirar o fôlego de qualquer espectador, deixando algumas produções hollywoodianas para trás.

“Narcos” consegue nos envolver, entregar uma trama acima do esperado, cenas de ação incríveis, personagens realmente desenvolvidos e capazes de criar uma empatia com o público. Para “Narcos” nós damos 10 sacos de pipoca.

O terceiro ano da série trará como foco principal o “Cartel de Cali”, e tem previsão de estreia para 2017

Felipe Coelho

Carioca/Nerd/Cinéfilo/ Fotografo. Meu nome é Luiz Felipe Coelho, tenho 15 anos e sou um grande apreciador da sétima arte.